Desmistificando: ser escritor, rotina, amor

14 Agosto, 2018
Compartilhe nas redes sociais

Já faz quatro anos que eu sou escritora, três que mantenho o blog e crio conteúdo para a internet. Nesses aninhos, consegui vivenciar na pele o que é ser escritora e falar sobre livros no Brasil. Durante minha passada na Bienal, ouvi uma palestra da Paola Aleksandra ( Livros e Fuxicos) e da Tati com o Guto (Vá Ler Um Livro) comentando exatamente isso: como é que blogueiros e escritores vivem o dia a dia, produzindo arte como trabalho.

Não estou aqui para reclamar, longe disso. Estou aqui apenas para desabafar um pouco, contar como a minha experiência me ajudou a entender esse universo literário no qual eu estou totalmente inserida agora e, principalmente, vim para desmistificar a imagem do escritor para quem não conhece muito nosso dia a dia.

Comecemos já com a parte bombástica e ruim: ser escritor não dá dinheiro assim, de cara, para ser um emprego fácil e único na vida de alguém. Eu ainda não pago minhas contas, estou no Ensino Médio, mas trabalho tanto quanto escritores já adultos e sei que o retorno financeiro é baixo. Tenha certeza que, quem consegue sobreviver disso, batalhou em muitas guerras para conseguir e, mesmo assim, é um em um milhão. A mesma história com o blog.

Segunda coisa: o escritor não nasceu, simplesmente, com o“dom maravilhoso e divino incrivelmente abençoado pela Santa das Palavras”. A gente sua, tem que estudar muito e escrever todos os dias, revisar e revisar, para sair do jeitinho que a gente quer. Tem que se esforçar, se doar de corpo e alma para o projeto de um livro, para cada post do blog, para cada conteúdo criado. E, mesmo assim, os números são baixos.

Sabemos que isso não importa, tendo poucas pessoas valorizando o nosso trabalho já é incrível. Mas é muito, muito esforço investido que, é lógico, queríamos que chegasse em mais pessoas. Então, quando vou a eventos como a Bienal, que vejo escritores com filas lotadas para dar autógrafos, meu coração aquece. Quando vejo aquele autor novo, ali em um estande, sem ninguém ao lado para autografar, eu paro para conversar. Pergunto sobre o que é o livro, me interesso. Sei que sou só uma, mas de um em um a gente faz um trabalho incrível.

Escritores e blogueiros: temos comprometimento de uma batalha diária para conquistar nosso lugar no mundo como TRABALHO. De expandir a literatura, quebrar conceitos pré-definidos sobre ler.

É isso: muita dedicação, empenho mas, acima de tudo, muito amor. Porque é isso que faz tudo valer a pena, é isso que faz aquele comentário sobre um texto que ajudou tal pessoa em determinado momento da vida ser especial, é isso que nos faz continuar. Eu amo escrever, quero transmitir isso do jeito que eu posso, com o blog, com os livros, com minha palavra.

Ser escritor é uma tarefa difícil. Mas nada que, com muito amor, não superemos.

Eu estou determinada a não desistir. E você?

 

Ana Laura Marins

Leave a reply
Escreva para o MFDC — Quer ter seu texto publicado no blog?Meus Heróis Literários— e o que eles dizem sobre mim

Leave Your Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sobre mim

Ana Laura Marins

Oie, eu sou a Ana Laura, tenho 15 anos e criei este blog para compartilhar meus sonhos e descobrir o meu lugar no mundo. Gosto de café, dias chuvosos e sorrisos sinceros, além da minha mania incurável de contar histórias.

Translate »