Do que é feita a nossa paz?

11 Dezembro, 2017
Compartilhe nas redes sociais

Eu sempre pensei na paz como um período da vida em que nenhuma responsabilidade te aflige, nada te dá dor de cabeça. Quando você pode se desligar de tudo e apenas curtir o barulho das ondas batendo na orla da praia, um vento ameno bagunçando os cabelos e aquela trilha sonora de calmaria ao fundo, acompanhando o pôr do sol.

E foi então que tocou um alarme na minha cabeça e eu acordei.

Estamos sempre tão preocupados em encontrar esse momento dos sonhos, caçando a paz pra lá e pra cá e nos lamentando o quanto gostaríamos de encontrá-la. Em como ela está perdida. Inalcançável.

Gosto de descrever a paz como um grande oceano. Horas calmo, horas turbulento. Ele é muito bem resolvido com seus altos e baixos, querendo serenidade e tempestade. Para encontrarmos nossa paz, precisamos imitar o oceano.

Já ouviu aquele ditado de que nada é feito de uma coisa só? A paz pode ser encontrada até nos momentos mais turbulentos de nossas vidas. Como? Olhando para dentro de nós mesmos.

É ali que ela, de fato, reside: dentro de nós. Para encontrá-la, temos que primeiro nos encontrar, nos descobrir, nos aceitar e aceitar o mundo à nossa volta. Quando isso acontecer, meu amigo, você vai conhecer a paz mesmo dentro da mais potente tempestade.

Então, eu me pergunto: do que é feita a nossa paz? Eu acredito, na minha ainda muito pequena vivência de mundo, que você sabe que está em paz quando mesmo dentro de um turbilhão de emoções, encantos e desencantos, você consegue se sentir bem consigo mesmo. Porque a vida não é só uma praia tranquila e amena. Temos que entender que esse oceano é bonito até quando está agitado.

Quando a gente procura demais a tal da paz, isso tira a paz.

Talvez você já tenha a paz, mas ainda continua procurando por ela. A paz não é nada mais do que momentos de calmaria feat os momentos conturbados. Você não vai encontrá-la em nada do mundo exterior. Você só pode fazer isso quando olha para dentro e está feliz com o que vê.

Todo mundo deveria ter a certeza de poder falar que se sente em paz, pois ter esse sentimento significa se amar e amar a vida. Não é triste quem não tem essas duas coisas? Porque, senão, o que te sobra?

Sabe o tal do oceano que eu insisto tanto em falar? Ele é a sabedoria que existe em cada um. Ter medo de mergulhar é negligenciar a paz e, em consequência, a si mesmo.

Que todos nós possamos imergir nesse oceano de paz. Cada vez mais fundo dentro de nós mesmos, sem nunca termos medo de nos afogar.

Ana Laura Marins

Leave a reply
Meu Teste de Personalidade: Ativista #ENFPA Estrada de Ferro Sorocabana e a importância de preservar nossa história – Coisas do Interior
All comments (8)
  • Elisângela
    11 Dezembro, 2017 at 15:33

    Sou de acordo com você, olhar pra mim mesma me fez encontrar até muito defeitos meus, tirar a culpa que eu colocava nas pessoas, me […] Read MoreSou de acordo com você, olhar pra mim mesma me fez encontrar até muito defeitos meus, tirar a culpa que eu colocava nas pessoas, me sentir mais em paz, me senti diferente e isso me ajudou muito. Eu sempre tive essa ilusão da paz ser algo quieto, mas estava enganada, enfim, adorei seu ponto de vista, amei tudo! Read Less

    Reply
    • Ana Laura Marins
      @Elisângela
      20 Dezembro, 2017 at 10:58

      Que bom! Fico muito feliz em saber que conseguiu fazer isso. É bom olhar para nós mesmos de vez em quando, né?

      Reply
  • viviane_angela
    11 Dezembro, 2017 at 18:45

    Quando a gente procura demais a tal da paz, isso tira a paz. Uma grande verdade! Parabéns Laurinha, texto perfeito que toca […] Read MoreQuando a gente procura demais a tal da paz, isso tira a paz. Uma grande verdade! Parabéns Laurinha, texto perfeito que toca no fundo do coração. Read Less

    Reply
  • Leandro (tio)
    12 Dezembro, 2017 at 16:01

    Minha querida sobrinha escritora, adorei seu texto, tenho toda certeza que vai tocar o coração de seus leitores como tocou o meu. Parabéns.

    Reply
    • Ana Laura Marins
      @Leandro (tio)
      20 Dezembro, 2017 at 11:20

      Obrigada! Fico muitooo feliz em ouvir isso!

      Reply
  • Marilze
    12 Dezembro, 2017 at 17:14

    Perfeito, minha maravilhosa escritora.

    Reply

Leave Your Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sobre mim

Ana Laura Marins

Oie, eu sou a Ana Laura, tenho 15 anos e criei este blog para compartilhar meus sonhos e descobrir o meu lugar no mundo. Gosto de café, dias chuvosos e sorrisos sinceros, além da minha mania incurável de contar histórias.

Translate »