Cursed Child: gostei ou não?

25 janeiro, 2017
Compartilhe nas redes sociais

Oi gentee! Hoje eu vim falar sobre uma coisa que eu amo de paixão: Harry Potter! Para quem não sabe, em 2016, foi lançado o livro Harry Potter and the Cursed Child, ou Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. Eu li, reli, e agora vim contar para vocês a minha experiência em retornar para esse mundo mágico, depois de tantos anos.

Para deixar bem claro, esse livro NÃO é um oitavo livro, mas sim uma oitava história. Calma, eu vou explicar. Cursed Child, na verdade, é uma peça, que está atualmente sendo encenada em Londres. O livro que chegou aqui no Brasil é somente o roteiro teatral, modificado um pouco, é claro, para que possamos entender.

Ou seja, por favor, não pense que é igual aos outros da saga. Para ler esse livro, primeiro você deve ter consciência disso. E também, Jack Thorne escreveu o livro junto com J. K. Rowling, então ela não escreveu sozinha. Mas, o fato mais importante para você que já leu os outros é: Harry e todos já não são mais crianças, entendam. Eu sei, é difícil. Agora, sabendo desses três fatos, podemos começar. E, se você ainda vai ler, fique calmo, eu não darei spoilers.

Cursed Child se passa exatamente dezenove anos depois do último livro, exatamente onde na cena de Relíquias da Morte terminou. Agora, os filhos de Harry, Rony, Gina e Hermione estão indo para Hogwarts. É o primeiro ano letivo de Albus, o filho mais novo de Harry, e ele está apavorado.

No entanto, encontra três figuras peculiares: Delphi Diggory, a suposta sobrinha de Amos Diggory, e Scorpius Malfoy, filho de Draco Malfoy, o antigo inimigo de Harry. Por um fato, os três saem em uma aventura muito perigosa, desafiando os pais e, até mesmo, correndo o risco de, sem querer, mudar o final da história que conhecemos.

Não vou contar muito, pois esse livro é complexo e, para entenderem a história completa, eu teria que dar alguns spoilers, e ninguém gosta disso não é?

Eu tenho lido muito por aí que as pessoas acharam o livro incompleto, sem detalhes e etc. Mas eu volto a lembrar: isso é um roteiro. Às vezes é meio confuso, às vezes é sem detalhes como estamos acostumados, mas ninguém nunca disse que seria igual aos outros. É esse o estilo do livro, que serve somente para pessoas como nós, que não temos toda a facilidade de ir assistir a peça em outro país, sabermos a história.

Para falar bem a verdade, eu amei esse livro. Foi uma experiência mágica, rever personagens, lugares, o mundo mágico em si. Conhecer a fundo novos personagens, saber o que os velhos estão fazendo depois de tudo. É inexplicável a emoção de voltar para tudo isso.

Claro, os defeitos existem. Em algumas cenas, bem poucas, parecia que eu estava lendo uma fanfic. Mas só em alguns casos, porque o livro inteiro em si é muito bem elaborado.

Enfim, o livro é mágico. Cada linha me levava de volta ao mundo que eu amo tanto, e essa sensação é simplesmente fantástica. Se vocês já leram, ou ainda vão ler, mandem mensagens para dizer a opinião de vocês! Eu adoraria saber, já que o livro está sendo muito discutido, e com várias opiniões diferentes.

Obrigada e até o próximo post!

 

Ana Laura S. Marins

 

Leave a reply
7 livros para quem gosta de fantasia7 Filmes da Disney Que Eu Amo

Leave Your Reply

Sobre mim

Ana Laura Marins

Oie, eu sou a Ana Laura, tenho 15 anos e criei este blog para compartilhar meus sonhos e descobrir o meu lugar no mundo. Gosto de café, dias chuvosos e sorrisos sinceros, além da minha mania incurável de contar histórias.

Translate »